Your web browser is out of date. For the best experience on Zimmer websites please upgrade to the latest version of Internet Explorer, Chrome, or Firefox.

Zimmer, Inc.

Joelho condilar constrangido Legacy® Complete Knee Solution

Descrição do produto

NexGen LCCK destina-se a doentes que, na opinião do cirurgião, necessitam de estabilização prostésica adicional devido a função mediolateral, ântero-posterior e do ligamento varo/valgo inadequada e necessitam de aumento e/ou extensões da haste devido a reserva óssea inadequada. Para utilização quando são excisados ligamentos cruzados e quando é necessária uma maior contração varo/valgo (é posível utilizar um componente femoral LCCK com a superfície articular NexGen LPS, no entanto é fornecida uma menor contração varo/valgo). O NexGen LCCK pode ser utilizado com os aumentos e as extensões de hastes.

Limitação prostésica

Para doentes com falta de ligamentos colaterais funcionais ou cujos joelhos não podem ser estabilizados pelas libertações normais de tecidos, o LCCK apresenta uma espinha tibial elevada e um compartimento intercondiliano femoral mais profundo. Um encaixe próximo entre a espinha e o compartimento proporciona estabilidade à medida que o enrolamento mecânico é induzido, inibindo uma subluxação posterior e limitando o movimento varo/valgo a +1,25 graus e a rotação interna/externa a +2 graus. Este desenho permite uma amplitude de movimento teórica superior a 120 graus. 

Aumentos tibiais femorais modulares

Para doentes com reserva óssea inadequada, os aumentos tibiais e femorais oferecem uma verdadeira especificidade ao doente. Tibiais: aumentos de terço, metade e cunha completa ou blocos de 5 a 20 mm em incrementos de 5 mm em titânio ou até 30 mm em material Trabecular Metal. Femorais: aumentos posteriores, distais, posteriores/distais e anteriores. Os aumentos são concebidos para fixação por parafusos ou cimentação (os aumentos anteriores são fixados apenas por cimentação) e estão disponíveis em titânio ou material Trabecular Metal.

Hastes

O sistema Zimmer NexGen LCCK oferece uma sobrevivência reportada de 96% após mais de 10 anos quando utilizado para revisão de artroplastia total do joelho.1

Permutável com todos os componentes femorais e tibiais NexGen que possam incorporar hastes, as extensões de hastes retas e de compensação permitem que o cirurgião otimize o enchimento do canal e o posicionamento dos componentes.

Para doentes cujo canal não esteja centrado em relação ao fémur distal ou à superfície tibial proximal, o desenho de compensação patenteado permite que o componente seja posicionado com um afastamento de 4,5 mm do centro do canal em qualquer sentido. Esta flexibilidade permite 360 graus de orientação para uma cobertura melhorada do osso, e permite ao cirurgião otimizar a posição do implante.

Consulte os folhetos informativos para obter as informações completas sobre o produto, incluindo as contraindicações, advertências, precauções e efeitos adversos.

Referências

  1. Kim YH, Kim JS. Revision total knee arthroplasty with use of a constrained condylar knee prosthesis. J Bone Joint Surg Am. 2009;91(6):1440-1447.
  2. Fitzpatrick D, Ahn P, Brown T, et al. Friction coefficients of porous tantalum and cancellous and cortical bone. Proc 21st Ann Amer Soc Biomechanics. Clemson SC, 1997.
  3. Data on file at Zimmer.
  4. Bobyn JD, Stackpool GJ, Hacking SA, Tanzer M, Krygier JJ. Characteristics of bone ingrowth and interface mechanics of a new porous tantalum biomaterial. J Bone Joint Surg Br. 1999;81(5):907-914.
  5. Bobyn JD, Hacking SA, Chan SP, et al. Characterization of a new porous tantalum biomaterial for reconstructive orthopaedics. Scientific Exhibition: 66th Annual Meeting of the American Academy of Orthopedic Surgeons; February 4-8,1999; Anaheim CA.

Indicações

Este dispositivo é indicado para doentes com dor e incapacidade grave do joelho devido a:

  • Artrite reumatoide, osteoartrite, artrite traumática, poliartrite
  • Distúrbios do colagénio e/ou necrose avascular do côndilo femoral
  • Perda pós-traumática da configuração da articulação, especialmente quando ocorre erosão ou disfunção femoropatelar ou patelectomia anterior
  • Deformidades moderada do valgo, varo ou da flexão
  • O resgate de tentativas cirúrgicas anteriores falhadas ou de um joelho no qual não é possível obter uma estabilidade satisfatória em flexão no momento da cirurgia
  • Os componentes do prato tibial e femoral com revestimento poroso CR e LPS podem ser utilizados com ou sem cimento (fixação biológica)
  • Os componentes do prato tibial e femoral com revestimento de hidroxiapatite/fosfato tricálcico [HA/TCP] CR só podem ser utilizados sem cimento. Todos os outros componentes do prato tibial e femoral e de rótula totalmente em polietileno são indicados apenas para utilização com cimento

Individualização do tratamento

A correspondência adequada dos componentes ocorre quando as cores e/ou os tamanhos do prato femoral e tibial correponderem ao rótulo da superfície articular. Uma correspondência inadequada poderá resultar num fraco contacto das superfícies e pode causar dor, reduzir a resistência ao desgaste, provocar a instabilidade do implante ou reduzir, de outra forma, a duração do implante.

Utilize apenas instrumentos e placas provisórias especificamente concebidos para utilização com estes dispositivos para ajudar a garantir uma implantação cirúrgica exata, o equilíbrio dos tecidos moles e a avaliação da função do joelho.

A seleção de componentes de polietileno é uma questão ao critério do médico. Se o doente for jovem, pesado e/ou fisicamente ativo podem ser necessários componentes de polietileno com uma espessura maior.

Contraindicações

As contraindicações incluem:

  • História anterior de infeção da articulação afetada e/ou infeção local/sistémica que possa afetar a articulação prostésica
  • Reserva óssea insuficiente nas superfícies femorais ou tibiais
  • Imaturidade esquelética
  • Artropatia neuropática
  • Osteoporose ou qualquer perda de musculatura ou doença neuromuscular que comprometa o membro afetado
  • Uma artrodese estável e indolor numa posição funcional satisfatória
  • Instabilidade grave secundária à ausência de integridade dos ligamentos colaterais

A artroplastia total do joelho é contraindicada em doentes com artrite reumatoide (AR) e úlceras na pele ou uma história de fissuras recorrentes na pele, pois o seu risco de infeção pós-operatória é maior. Os doentes com AR que utilizam esteroides também têm um risco acrescido de infeção. Foram comunicadas infeções tardias em doentes com AR mais de 24 meses após a cirurgia.