Your web browser is out of date. For the best experience on Zimmer websites please upgrade to the latest version of Internet Explorer, Chrome, or Firefox.

Zimmer, Inc.

Sistema de estabilização dinâmica posterior Wallis®

Descrição do produto

Dispositivo de estabilização dinâmica Posterior Wallis

Preserva a anatomia, mantém em aberto a opção de tratar mais tarde

  • O desenho do espaçador PEEK-OPTIMA®* minimiza a necessidade de uma resseção óssea
  • As bandas de poliéster permitem uma distribuição uniforme das tensões no osso

Preserva a mobilidade

  • Efeito de partilha de carga
  • Limita a amplitude de movimento e aumenta a rigidez em flexão e em extensão

Características

Trate a dor

A cirurgia de lesões lombares degenerativas está a sofrer uma metamorfose, com o aparecimento do conceito de não fusão para tratar a dor lombar crónica difícil de tratar quando o tratamento conservador não funciona.

A suplementação mecânica com fixação não rígida parece ser, claramente, uma técnica útil na gestão das formas iniciais de doença intervertebral degenerativa dos discos lombares.

Este método deverá assumir rapidamente um papel específico, juntamente com as próteses totais de disco, na nova estratégia cirúrgica passo-a-passo para prevenir a fusão definitiva dos segmentos intervertebrais degenerativos.

Começámos a estudar e a desenvolver a estabilização não rígida dos segmentos lombares em 1984. Os ensaios clínicos (1) do implante de primeira geração forneceram evidências de que o sistema inter-espinhoso de estabilização não rígida trata eficazmente a dor lombossagrada devida a instabilidade degenerativa e está isento de complicações graves.

Atualmente, já foi desenvolvida a segunda geração, após análise cuidada das questões que podiam ser melhoradas no implante de primeira geração.

Este implante, denominado dispositivo de estabilização dinâmica posterior Wallis, trata a dor causada por instabilidade degenerativa, preserva a mobilidade, a anatomia e a estabilidade, sendo simultaneamente totalmente reversível, deixando, assim, em aberto, todas as opções terapêuticas subsequentes.

1. «Long-term actuarial survivorship analysis of an interspinous stabilization system» Sénégas J, Vital JM, Pointillart V, Mangione P; Eur Spine J (2007) 16:1279-1287.
«Clinical evaluation of a lumbar interspinous dynamic stabilization device (the Wallis System) with a 13-year mean follow-up» Sénégas J, Vital JM, Pointillart V, Mangione P; Neurosurg Rev (2009) 32:335-342.

Indicações

O sistema de estabilização dinâmica posterior Wallis trata a dor lombossagrada que acompanha as lesões degenerativas de grau II, III e IV (classificação MRI de Pfirrmann)(1), nas seguintes indicações:

  • Disco altamente herniado em adultos jovens/ Disco recorrentemente herniado/Disco herniado que acompanhe uma anomalia transicional de sacralização da L5
  • Doença discal degenerativa num segmento adjacente à fusão
  • Lesões degenerativas com ou sem Modic 1
  • Estenose do canal lombar tratada por laminotomia (não por laminectomia total)(2)

Contraindicações

 

  • Lesões degenerativas de estádio V na classificação MRI de Pfirrmann (remover disco)
  • Espondilolistese
  • Osteoporose
  • Dor lombossagrada não específica
  • Alterações Modic 2 e Modic 3

 

Referências

 

  1. Pfirrmann CWA, Metzdorf A, Zanetti M, Hodler J, Boos N (2001) Magnetic resonance classification of lumbar intervertebral discdegeneration. Spine 26:1873-1878.
  2. Importante: Se o procedimento incluir o alargamento de um canal lombar estenótico por resseção da parte superior das lâminas, certifique-se de que é preservada uma espessura suficiente do processo espinhoso.

 

Polímero PEEK-OPTIMA® é uma marca registada da Invibio Ltd.